As empresas que comercializam Bomba Medidora devem ser credenciadas pelo INMETRO. Veja a lista de empresas registradas.

IPEM-AP realiza visitas periódicas aos postos de gasolina para aferir bombas de combustível e as medidas de volume de 20 litros.

Essa prática assegura que os instrumentos em uso sejam metrologicamente confiáveis.

Verificação inicial
É realizada junto ao fabricante da bomba medidora de combustíveis, do medidor de óleos lubrificantes e da medida de volume, antes da comercialização, de modo a garantir que as mesmas mantenham as características exigidas pelas portarias específicas de aprovação de modelo, expedidas pelo INMETRO.

Verificação subseqüente e eventual
Compreendem um conjunto de procedimentos que visam assegurar a permanência das características de fabricação da bomba medidora, do medidor de óleo e da medida de volume, bem como o seu correto funcionamento e utilização nos postos de combustíveis. A verificação subseqüente é realizada anualmente, ou seja, uma vez a cada exercício. A verificação eventual é realizada sempre que houver a necessidade de uma nova verificação em virtude da reprovação, conserto ou manutenção do instrumento ou medida em verificação anterior e nos casos em que haja obliteração (desaparecimento lento ou supressão) da Marca de Verificação.

Inspeção metrológica
É uma rotina fiscal executada a qualquer tempo, independentemente de outras verificações, sem que haja cobrança pelo serviço. O procedimento técnico é o mesmo utilizado na verificação subseqüente e eventual.

O Posto deve manter medida de volume de 20 litros, verificada anualmente. A medida sem placa de identificação será reprovada e o posto será notificado para regularizá-la. A medida com erro é reprovada e após o reparo sofrerá uma nova verificação, o que poderá ser feito no IPEM-AP.