Do dia 21 a 23 de maio de 2012 os 26 dirigentes da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade, do Inmetro (RBMLQ-I) reuniram-se em São Paulo para a Reunião Plenária Nacional. A proposta do encontro era discutir a política brasileira da rede metrológica. Também participaram técnicos, advogados, metrologistas, assistentes, etc., – aproximadamente 150 pessoas.

Abertura da Plenária

A abertura foi feita por Eloisa de Sousa Arruda, secretária de Estado da Justiça, por João Alziro Herz da Jornada, presidente do Inmetro, Fabiano Marques de Paula, secretário-adjunto de Estado da Justiça, José Tadeu Rodrigues Penteado, superintendente do Ipem-SP, e Omer Pohlmann Filho, coordenador-geral da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade.

A tônica do pronunciamento de João Alziro Herz da Jornada, presidente do Inmetro, foi de que a RBMLQ-I garante a saúde de todo o sistema econômico do País e cabe ao Inmetro ser o eixo técnico de apoio e inovação tecnológica. “São com regras bem definidas que se cria a competição saudável.” Segundo Jornada, é claro o espírito de que “somos um só e a importância do nosso trabalho se traduz no entrosamento positivo e independente de politicagem.”

Omer Pohlmann Filho, coordenador-geral da RBMLQ-I, apresentou os resultados da rede durante o primeiro quadrimestre de 2012 e cobrou a efetivação das metas para o ano. “Pedimos o empenho de toda a rede para que os prazos da prestação de contas sejam cumpridos”, ressaltou Pohlmann.

Apresentação Plenaria

A satisfação dos usuários dos serviços prestados pelos órgãos delegados foi apresentada por Alexandre Soratto, pesquisador em Metrologia e Qualidade, do Imetro (SC). Em 2011, a nota média da rede foi de 7,43 ante 7,55 em 2010. “Nossos clientes não têm a oportunidade de trocar nossos serviços, portanto se faz necessário implementar ações corretivas.”

A reunião entre o Inmetro e o Denatran foi o destaque da apresentação de Camila Herzog Koch, dirigente do Inmetro no Rio Grande do Sul. Ela revelou a tentativa de aproximação entre os dois órgãos para a obrigatoriedade do porte do certificado de verificação metrológica do cronotacógrafo do veículo e a sua apresentação de maneira compulsória no licenciamento do veículo. “Circulam pelo País cerca 5 milhões de veículos que devem ter o instrumento. No ano passado, foram verificados um pouco mais de 420 mil, sendo a periodicidade de dois em dois anos.”

Assuntos de interesse da rede também foram discutidos, como sistemática de repasses, supervisão de serviços delegados, perspectiva do novo modelo de atividade de cronotacógrafos, sustentabilidade, assuntos jurídicos, sistema de gestão integrada e explicada a Lei 12.527, a “Lei de Acesso à Informação”.

Outras discussões fizeram parte da pauta da plenária, como verificação subseqüente de medidor de energia elétrica (perícia), perspectiva do novo modelo de atividades de produtos pré-medidos, contrato de gestão e, por fim, apresentado o calendário de treinamentos para o segundo semestre.

Para Omer Pohlmann, diretor da Cored, “esta plenária conclui, de forma brilhante, aqui em São Paulo, o primeiro ciclo do nosso modelo de relacionamento de 2012, com resultados e avanços significativos em nosso processo integrado de governança”.

Por sua vez, José Tadeu Rodrigues Penteado, superintendente do Ipem-SP, enfatizou que, “hoje, quando se cogita no cenário nacional o pacto federativo, a RBMLQ-I mostra nesta plenária que o modelo de relacionamento com o Inmetro é um exemplo de como se efetiva na prática um pacto entre todos os entes federados”.

Fonte: Boletins da Assessoria de Comunicação IPEM-SP

Boletim SP – 21/05/12

Boletim SP – 22/05/12

Boletim SP – 23/05/12

 

 

Posts Relacionados

Cronotacógrafo

CRONOTACÓGRAFO: CONCEITOS BÁSICOS E OBRIGATORIEDADE. REGULARIZE-SE.

Cronotacógrafo é o instrumento ou conjunto de instrumentos destinado a indicar e registrar, de forma simultânea, inalterável e instantânea, a velocidade e a distância percorrida pelo veículo, em função do tempo decorrido, assim como os Leia mais…

Consumidor

CONSUMIDOR DEVE FICAR ATENTO AO LACRE DAS BOMBAS DE COMBUSTÍVEIS NA HORA DE ABASTECER.

O governo do Estado começou as fiscalizações nos postos de combustíveis de Macapá e Santana. O Instituto de Pesos e Medias IPEM/AP está aferindo as vazões mínimas e máximas das bombas. Trata-se de um procedimento Leia mais…

Consumidor

COMERCIANTES QUE UTILIZAREM BALANÇAS IMPORTADAS PARA FINS COMERCIAIS SERÃO AUTUADOS.

O Governo do Amapá deu início às fiscalizações periódicas do uso de balanças em estabelecimentos comerciais de Macapá e Santana. Nos demais municípios as ações serão intensificadas a partir do segundo semestre deste ano. Quem Leia mais…